Atiçar

Sabe aquele boy – geralmente bem gatinho – que a gente é afim, sabe que tem chances, achamos que ele nos quer – que por sua vez, dá to-dos os sinais, te atiça, te atiça, mas no final ele ‘dá ré’? É como uma roupa linda, tendência máxima, quando vemos na vitrine nos promete o mundo, mas, no provador, veste mal. Nessas situações, óbvio, que a gente faz o de sempre: Se passa.

Não tem jeito, né?! A gente sempre se passa. Corremos atrás, entramos no joguinho – mesmo que no íntimo saibamos que não vai rolar. Quem resite a um gatinho, afinal? É quase tão difícil do que resistir àquela que é A calça da moda.

Sempre acabamos pensando que se empurrarmos mais um pouco vai funcionar – o boy vai rolar, a calça vai dar certo. Não adianta, amigos, não vai. Temos que parar com isso de achar que se fizermos diferente vai acontecer. Não vai.

Perdemos tempo e energia com alguém que, muitas vezes, só quer aumentar o ego em saber que você o deseja. Temos que ter sempre em mente que quando uma coisa perdura tanto tempo no quase, se fosse pra acontecer, já teria acontecido. Nesse joguinho, sem que percebamos, acabamos deixando passar pessoas bem mais legais.

Há muitos outros boys mais interessantes, assim como há muitas outras calças que vestirão decentemente. É só questão de deixar pra lá o que não serve às nossas cinturas.

MR.

"From The Land And The Moon (Mal De Pierres)" - Red Carpet Arrivals - The 69th Annual Cannes Film Festival
A serenidade no olhar de quem sabe que nunca será atiçada sem resposta e que nunca saberá o que uma calça que veste mal.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s